Tamanho da fonte: Diminui fonte Aumenta fonte
11/jul/2017

Campanha "Julho Verde"

A Sociedade Brasileira de Cirurgia de Cabeça e Pescoço dedica o dia 27 de julho, como o Dia Mundial do Câncer de Cabeça e Pescoço.

Campanha Nacional de Prevenção do Câncer de Cabeça e Pescoço

A Sociedade Brasileira de Cirurgia de Cabeça e Pescoço (SBCCP) mobiliza população e autoridades para a campanha Julho Verde. O Dia Mundial de Conscientização e Combate ao Câncer de Cabeça e Pescoço é celebrado no dia 27 de julho. A SBCCP, que vem há 50 anos buscando o melhor para a prevenção e tratamento da doença, promove durante todo o mês de julho atividades de conscientização e informação no combate a este tipo de câncer e, junto aos seus parceiros regionais, chamam a atenção de toda a população para a importância dessa prevenção e a urgência de implementação de políticas públicas por parte das autoridades de saúde.

Segundo levantamento do INCA, o câncer de boca, laringe e demais sítios é hoje o segundo mais frequente entre os homens, atrás somente do câncer de próstata. São cerca de 23 mil novos casos anualmente, segundo estimativas do Instituto Nacional de Câncer (INCA). Em prol dessa ação, a proposta é utilizar a cor verde e a hashtag #julhoverde para disseminar a informação sobre o tema e atingir o maior número possível de pessoas, com ações na internet, redes sociais e nas ruas. Alerta: O diagnóstico precoce e o rápido início do tratamento são fundamentais para a cura do câncer de cabeça e pescoço, preservando a qualidade de vida. Um dos principais problemas para o tratamento é o diagnóstico tardio, que ocorre em 60% dos casos, deixando sequelas no paciente.

Nas mulheres, predomina o câncer da tireoide, sendo na região o quarto mais comum entre elas. Outro alvo também atinge fumantes e pessoas que fazem uso frequente de bebidas alcoólicas. Porém é cada vez mais frequente o diagnóstico da doença em indivíduos jovens (menores que 45 anos), sem a exposição a estes fatores, com tumores originados pelo HPV. Os tumores de cabeça e pescoço são uma denominação genérica do câncer que se localiza em regiões como boca, língua, palato mole e duro, gengivas, bochechas, amígdalas, faringe, laringe (onde é formada a voz), esôfago, tireoide e seios paranasais.
A infecção pelo papiloma vírus (HPV) tem contribuído, nos últimos anos, com o aumento na incidência desta doença, sendo um fator importante de desenvolvimento do câncer de faringe. Uma das formas de contágio por essa infecção é por meio da prática do sexo oral e em pessoas com múltiplos parceiros sexuais. Estudos brasileiros demonstram que cerca de 7% da população pode ter infecção pelo HPV detectada na boca.

Em Ribeirão Preto, o HC ligado a Faculdade de Medicina da USP, presta atendimento aos pacientes com câncer de cabeça e pescoço através equipes multiprofissionais compostas de médicos cirurgiões de cabeça e pescoço, oncologistas, radioterapeutas, dentistas, fonoaudiólogos, psicólogos, terapeutas ocupacionais, e enfermeiros especializados. Estima-se que Serviço de Cirurgia de Cabeça e Pescoço do HCFMRP USP deverá realizar, em 2017, cerca de 9 mil atendimentos ambulatoriais e mais de 3 mil procedimentos cirúrgicos e endoscópicos, dedicados, em sua grande maioria, ao tratamento do câncer de cabeça e pescoço.
Nesse ano, a Campanha #julhoverde disponibilizará à população informações sobre o câncer de cabeça e pescoço através das redes sociais e pelo email:
ccp@hcrp.usp.br.
 
Coordenador Regional :
Dr. Luiz Carlos Conti, Professor de Cirurgia de Cabeça e Pescoço da USP.