13/fev/2014
TRAUMA RAQUIMEDULAR
Campanha de Prevenção do Trauma Raquimedular
Reforçando seu compromisso com a sociedade, o HC Ribeirão Preto mantém uma campanha permanente de conscientização sobre os riscos de acidentes que podem gerar trauma raquimedular.
 
O trauma raquimedular  constitui importante causa de morbidade e mortalidade na população mundial.  Por imprudência, muitas pessoas saudáveis acabam se acidentando e perdendo seus movimentos para sempre. Diferentemente das outras doenças, o trauma de coluna pode  ser evitado e a campanha tem objetivo de esclarecer e educar a população para a prevenção deste tipo de acidente.

Para a elaboração desse conjunto de ações educativas, o HC Ribeirão, realizou entre os anos de 2007 e 2008 uma pesquisa e levantamento epidemiológico dos pacientes que sofreram trauma de coluna vertebral atendidos na Instituição. Foi detectado que a maioria dos acidentes ocorrem em situações corriqueiras, onde normalmente o senso comum não impõe grandes cuidados com a integridade física, como subir em telhados sem proteção,  mergulho em piscinas ou em águas rasas de rios e praias, distração no trânsito, acidente de trabalho. Esses tipos de acidentes acontecem  com pessoas comuns que não possuem  sedução pelo perigo. Os dados  apontam que  a maioria dos acidentados não sabiam que podiam estar em risco e não pensaram que havia possibilidade de acontecer  o acidente.

O resultado da pesquisa aponta que  informação, educação e conscientização são os principais fatores que podem levar à redução deste tipo de trauma que acomete principalmente jovens e adultos em idade produtiva. Ao acometer pessoas jovens e economicamente ativas, o trauma raquimedular acaba interrompendo a atividade profissional desse indivíduo, modificando o seu cotidiano e gerando um alto custo para a sociedade.


RX do trauma de coluna no HC Ribeirão

- As fraturas da coluna tem maior prevalência entre homens, na faixa etária dos 21 a 40 anos.
- A coluna cervical (região do pescoço) é a região mais atingida, sendo que acidentes de trânsito envolvendo carros e motos constituem o mecanismo de trauma mais comum, seguidos de queda e mergulho em água rasa.
- O desrespeito no trânsito é referido como uma das principais causas do acidente.
- A imprudência e a falta de atenção são as circunstâncias mais relatadas como causadoras do acidente.
- As formas de prevenção mais relatadas referem-se ao uso  de EPIs e ao respeito "as leis de trânsito".
- 55% dos acidentes são causados por negligência;
- 56% dos acidentados acreditam que a causa está na sua falta de atenção, ou seja, têm consciência da negligência;
- 59% não pensou que havia possibilidade de ocorrer o acidente;
- 40% não sabia que podia estar em riscos;
- 43% não tinha idéia de gravidade de se machucar a coluna;
- 44% não identificou o local do acidente como sendo local perigoso.